CONHECIMENTO

Por Lucas Cruz | Diretor-sócio da Doss

Se você trabalha ou já trabalhou no desenvolvimento e/ou gestão de um novo negócio sabe que muitos não vão para frente e acabam desistindo por falta de planejamento estratégico e dificuldades na gestão. 

Todo e qualquer novo negócio, antes de ser colocado em prática e entrar no mercado, precisa de um estudo acerca do cenário em que pretende se estabelecer. 

Saber quais os pontos fortes da sua ideia, quais as possíveis dificuldades, o público-alvo consumidor do produto ou serviço oferecido são etapas determinantes para se alcançar o norte almejado.

Mas, é  claro, nem só para novos negócios essa regra se aplica. 

O planejamento estratégico está enraizado na gestão de empresas já consolidadas e permite, assim, que alterações sejam feitas para se adequarem as mudanças no mercado.

O mundo mudou, inesperadamente empresas tiveram que repensar sua forma de entregar produtos e serviços, o trabalho remoto entrou em cena assim como as reuniões on-line. 

Um levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV) mostrou que 90% das empresas realizaram alguma mudança operacional durante a quarentena. 

Dados coletados pela Fundação Instituto de Administração (FIA) mostram que 46% das empresas brasileiras aderiram ao home office desde o início da pandemia da COVID-19.

O mercado sofreu mudanças profundas e, sem dúvidas, o momento atípico pelo qual estamos passando fez com que muitos negócios quebrassem ou mudassem totalmente, em situações como essa, as ferramentas de gestão de negócios podem ser cruciais. 

Para ajudar você a escolher a melhor ferramenta de gestão/planejamento da sua marca, listamos cinco delas utilizadas no mundo da gestão empresarial:

#1 Plano de negócios   

O plano de negócios é a ferramenta em que você irá detalhar por escrito todas as etapas de construção de um novo negócio, como análise de mercado, planejamento estratégico, plano de marketing, plano operacional, planejamento financeiro e sumário executivo

Por necessitar de informações minuciosas e precisas, demanda mais tempo e atenção, em contrapartida, ao final você terá um documento com todas as informações sobre a sua marca e que pode servir como ponto de partida para a criação da estratégia de marketing, por exemplo.

#2 Business Model Canvas

Desenvolvido por Yves Pigneur e Alexander Osterwalder, é um modelo visual e interativo, um mapa dividido em nove áreas: proposta de valor, recursos chave, atividades chave, parcerias chave, relacionamento com clientes, segmento de clientes, canais, fontes de receita e estrutura de custos

O Canvas é considerado uma ferramenta ágil na gestão de negócios, pensado para facilitar a organização de ideias.

No entanto, pode ser mais superficial se comparado à outras ferramentas como o plano de negócios, que detalha muito mais cada uma das etapas.

#3 Análise de SWOT

Uma ferramenta simples utilizada na análise de cenários organizacionais, a análise de SWOT é dividida em quatro áreas: strenghts, weaknesses, opportunities e threats . Em português, pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças. 

Podendo ser aplicada em empresas de qualquer porte, permite fazer modificações e tomar decisões mais assertivas diante dos desafios do mercado, uma vez que você conhecerá os pontos fortes e fracos do seu negócio e como isso interfere nos resultados esperados. 

Em termos práticos, a análise de SWOT vai ajudar você a colocar na balança as vantagens e desvantagens da ideia em questão para o seu negócio.

#4 Matriz GUT

Também conhecida como matriz de prioridade, a matriz GUT tem como objetivo auxiliar na priorização de resolução de problemas. Com ela, é possível classificar os problemas que surgirem de acordo com a gravidade, urgência e tendência

A matriz GUT é fácil de ser aplicada e também auxilia em tomada de decisões, podendo ser utilizada em qualquer área da sua empresa.

#5 5W2H

Apesar da sigla um tanto diferente, o método 5W2H é simples e pode fazer total diferença no seu negócio. 5W: What (o que será feito?), Why (por que será feito?), Where (onde será feito?), When (quando?), Who (por quem será feito?). 2H: How (como será feito?), How much (quanto vai custar?).

Com as respostas para essas perguntas, você certamente irá clarear as ideias e conseguirá definir as ações necessárias para concluir um projeto. 

E, vale lembrar, se você tem dúvidas e quer ajuda para organizar a gestão e a comunicação do seu negócio, fale com a gente!

Comente