CONHECIMENTO

O conceito de humanização de marca não é nem de longe algo superficial. Por mais que seja um assunto cada vez mais abordado, podemos dizer que nem todas as empresas conseguem entender de fato o que ele significa. E a consequência é que continuamos desenvolvendo uma era digital repleta de marcas ainda não “humanizadas”.

Será que esse é o caso da sua empresa atualmente? Se for, como reverter a situação e otimizar os resultados, tanto de vendas quanto de geração de novos possíveis clientes? Em outras palavras, como trabalhar de verdade a humanização de marca dentro da sua comunicação para gerar desejo, aproximar os consumidores e fidelizá-los?

Para conferir as respostas dessas e outras perguntas é só acompanhar o conteúdo até o final. Boa leitura!

Humanização de marca: O que você precisa saber?

Um dos primeiros passos para colocar a humanização de marca em prática do jeito certo é entender o que isso significa.

Resumidamente, podemos dizer que o termo nada mais é do que uma estratégia criada com o objetivo de tornar as marcas mais próximas dos consumidores, gerando conexão por meio da empatia.

E antes mesmo que você faça essa pergunta, já vamos respondê-la: sim, a empatia vende – e vende muito. Na verdade, foi-se o tempo em que apenas ofertas e promoções bastavam para gerar vendas. Hoje, é fundamental que exista conexão entre a marca e o cliente para que uma compra aconteça.

Por sua vez, a conexão acontece graças à humanização de marca. E humanização não é sinônimo de utilizar imagens de pessoas reais nas comunicações criadas pela sua empresa. É claro que isso é importante e também faz a diferença, no entanto o que estamos conversando aqui vai muito além.

Humanizar sua marca quer dizer entender as reais necessidades, expectativas, dores, sentimentos e desejos dos usuários. É atrair os clientes por meio da identificação. É mostrar que sua empresa realmente se importa com as pessoas que estão do outro lado.

Ademais, é também estar mais próximo, compartilhando experiências e mostrando o dia a dia do seu negócio. Basicamente, é ser o melhor amigo do seu consumidor. Se ele sente você distante, isso impactará negativamente na hora da venda, e vice-versa.

Como colocar a humanização de marca em prática?

Agora que você entendeu o que humanização de marca significa, chegou a hora de saber como colocar esse conceito em prática a fim de colher os melhores resultados possíveis. Lembre-se: a qualidade do seu produto/serviço pode ser incrível, mas isso se tornará apenas um pequeno detalhe se você não se preocupar em tornar sua marca mais humana.

Mas, afinal, como colocar a humanização de marca em prática? Separamos abaixo quatro pontos para você levar em consideração a partir de agora:

1. Saiba exatamente com quem sua marca deseja se comunicar

Por mais que você já conheça o público-alvo da sua empresa, pesquise mais a fundo com o intuito de descobrir o máximo de informações possíveis a respeito dessas pessoas – informações que estejam de alguma forma relacionadas à solução que você oferece, certo?

Quais são os principais problemas que elas enfrentam? Quais são seus maiores medos? E o que elas mais desejam conquistar? Com essas respostas em mãos, não tenha receio de tornar suas comunicações mais específicas.

2. Tenha alguém a postos para responder as dúvidas

Configurar respostas automáticas nos principais canais da empresa parece mesmo ser uma mão na roda, ainda mais considerando a correria do dia a dia. Entretanto, saiba que você está perdendo clientes ao fazer isso e não investir em uma comunicação 100% individualizada e personalizada.

Pessoas gostam de conversar com outras pessoas, gostam de se sentir compreendidas. E dificilmente uma mensagem automática será capaz de cumprir esse papel com excelência.

Nesse sentido, uma das melhores saídas é ter alguém focado em responder os possíveis clientes da marca. Nada impede que vocês tenham algumas respostas prontas para facilitar os processos, desde que elas sejam contextualizadas de acordo com as necessidades de cada um.

3. Mostre os colaboradores da empresa

Pessoas se conectam com pessoas, nunca se esqueça disso. Quem faz as coisas acontecerem dentro da empresa? Compartilhe esses rostos, dê uma cara para sua marca. Além de gerar uma maior empatia, esse simples gesto também tornará os consumidores mais próximos. E, é claro, resultará em mais vendas.

4. Compartilhe histórias e mostre o dia a dia da marca

O que acontece nos bastidores? Para finalizar, evidencie o que acontece por trás das câmeras de maneira estratégica com o objetivo de gerar identificação. Atenção a esse ponto em específico: compartilhar o dia a dia não significa mostrar a vida pessoal de ninguém, e sim exibir algumas atividades que acontecem dentro do negócio e que até então vocês não compartilhavam.

Mostre que sua marca “é gente como a gente”, que também enfrenta alguns perrengues, que é feita por pessoas e, principalmente, que ela se importa com quem está do outro lado.

Esses, portanto, são os quatro pontos que merecem destaque quando o assunto é humanização de marca. Experimente colocá-los em prática e analise os resultados. Preços e promoções podiam até fazer a diferença no passado, mas hoje em dia já não é mais assim. Você precisa de um diferencial que seja capaz de gerar conexão, e acabamos de apresentar um dos melhores para você!

Acompanhe nosso Instagram e veja na prática como fazemos isso por aqui.

Comente